CRH

Endometriose atinge de 10% a 15% das mulheres em idade reprodutiva

Doença é uma das principais causas da infertilidade feminina

Endometriose

Mesmo com todos os avanços na medicina, a endometriose ainda é um grande desafio para os ginecologistas, apesar de ter sido descrita há mais de um século. De acordo com estatísticas da Sociedade Americana de Fertilidade, cerca de 10% a 15% das mulheres em idade reprodutiva sofrem desta enfermidade e aproximadamente 70% delas precisam de tratamento para conseguir engravidar.
Relacionada ao ciclo menstrual e ao sistema imunológico, a endometriose consiste do crescimento do endométrio, tecido que reveste a cavidade do útero, fora do sítio habitual. Clinicamente, a doença se manifesta pela presença de dor pélvica intensa, principalmente no período menstrual (dor que vai piorando durante no decorrer dos dias da menstruação), dor durante as relações sexuais e até perda de sangue na urina. Porém a endometriose pode não apresentar qualquer sintoma, dependendo do estágio em que se encontra. "Muitas mulheres acabam tendo o diagnóstico somente quando têm dificuldade para engravidar. Quando a doença já está em um estágio adiantado, com grande prejuízo da anatomia pélvica, muitas vezes, a única possibilidade de gravidez é por meio de técnicas de reprodução assistida.

Enquetes

Qual é o melhor destino
para os embriões congelados?

Participe

Pesquisa
para homens

Avalie seu conhecimento
sobre sua própria fertilidade

Participe

Cadastre seu e-mail e
receba as novidades do CRH: